Informe Publicitário

Informe Publicitário

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

A parábola do prefeito corrupto



PUBLICADO POR WILLIAM MAZZA


Essa é minha “tradução” para a parábola do “juiz iníquo” (Lucas 18: 1-7). Antes, eu pensava que ter fé era pedir uma vez e já receber. Depois dessa parábola, aprendi que a persistência é a prova da fé. Confuso? Então, leia esse artigo. Entendo que se Jesus contasse essa parábola hoje, diria o seguinte:

“Jesus contou a seguinte parábola sobre a necessidade de orar sempre e nunca desistir: ‘O prefeito de uma certa cidade era extremamente corrupto. Não só ele, mas também todo seu gabinete. Havia uma senhora que precisava de um alvará de funcionamento para sua loja de doces, mas como não tinha dinheiro para a propina, não tinha seu caso resolvido nunca. Ela importunava muito o prefeito pedindo em seu favor. O prefeito, entretanto, estava ocupado demais engordando seu patrimônio.

Dinheiro público aos montes, descendo pelo ralo da corrupção
Em certo momento, porém, pensou: ‘Essa mulher é muito chata, não aguento mais tanta encheção! Vou dar logo o que ela precisa, nem me importando se está certo ou não!’. Continuou Jesus: ‘prestem atenção nas palavras do prefeito corrupto. Será que Deus não vai fazer justiça a seu povo, que clama a Ele noite e dia?’. ”

Moral da estória: se mesmo um corrupto pode resolver um problema, imagine o que Deus pode fazer, então.

Confesso que essa parábola sempre me deixou inquieto. Tomada ao pé da letra, parece-me claro que Jesus quer dizer que a insistência na oração é sim capaz de fazer com que Deus se mexa a favor de quem O chamar, sempre. Acontece, que no dia a dia, percebo que as coisas não são bem assim. Quantas pessoas oram durante anos pedindo algo e que não são atendidas? Como entender essa contradição?

Bem, o fato é o seguinte, entendo que a intenção de Jesus aqui é levemente diferente da interpretação literal. Ele bate na tecla da persistência. Independente do tempo, não desistir é o mais importante. Se um injusto ou corrupto tem capacidade de atuar em favor de alguém, Deus pode muito mais. A viúva da parábola insistiu tanto por que tinha certeza de que estava falando com a pessoa certa. Essa deve ser nossa atitude também. Se tivermos convicção de que estamos pedindo para a pessoa certa, o Pai, não podemos de maneira alguma desistir do intento.

Por fim, essa pequena estorinha deve nos servir de alento de esperança. Independente do tempo que levar, o Senhor tem poder para resolver qualquer questão. O importante é ter fé de que é possível e de que se está pedindo para a pessoa certa. Com essas certezas debaixo do braço, segundo Jesus nos ensina, tudo pode ser uma questão de tempo. É uma inversão de valores (mais uma do evangelho!). Achamos que tem muita fé aquele que pede uma só vez e recebe a graça. Jesus troca essa lógica afirmando que a fé é mostrada através da persistência na oração. Quanto mais você orar e não receber, mais fé terá que mostrar para orar de novo. E quanto mais tempo de intercessão houver, maior demonstração de fé. Faz sentido. Que Deus nos encha dessa fé persistente.