Publicidade Oficial

Publicidade Oficial

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

PREFEITO ALEXANDRE ARRAES USA FACEBOOK PARA DESABAFAR CONTRA OS ATAQUES DO CASAL RAIMUNDO E SOCORRO PIMENTEL

Amigos do Facebook,
Li com muita estranheza um falso desabafo de uma candidata que se elegeu deputada, publicado em sua página aqui nesta rede social. Posso afirmar que se trata de mais do mesmo. Ou seja: o casal que nada faz a não ser criar ódio e intrigas para conquistar votos retoma suas atividades pós- eleitorais. Enquanto os eleitores de Araripina e de todas as cidades por onde a nova deputada foi votada esperam agradecimentos, atenção, carinho e sobretudo REAFIRMAÇÃO DE COMPROMISSOS COM O TRABALHO, a mesma vem a um meio de distração, divertimento e de troca de gentilezas para agredir, atacar, mentir, ludibriar, agindo como se fosse uma metralhadora giratória desgovernada no interior de Alagoas, lugar que no passado se praticava política dessa forma, e de onde veio o referido casal.
REAFIRMO: A nova deputada não é início e sim sequência infrutífera de um NÃO MANDATO. Sim! O esposo da nova deputada conquistou três mandatos de deputado estadual, e de 2002 até hoje vem conseguindo provar que é possível enganar a si mesmo, para ao final fugir da disputa e colocar uma dita ‘cara nova’ em seu lugar, a fim de evitar o julgamento do povo. O deputado Raimundo Pimentel, que usou o eleitor de Araripina e do Araripe por longos doze anos se beneficiando de intrigas geradas e das benesses do poder, abandonou a disputa por falta de votos. Por saber com clareza que estando no palanque do PSB de Eduardo Campos ficaria proibido de pegar carona no Programa Bolsa Família e na imagem do ex-presidente Lula, para mais uma vez ludibriar, evadiu-se de seu campo e mais uma vez cuspiu no prato que comeu durante oito anos – mais uma vez mudou de lado. 
Sem tirar o mérito da votação obtida por uma candidata populista e sem propostas, o que houve foi um golpe só aplicado pelas pessoas de caráter duvidoso e de compromisso zero com as legendas que usa para se projetar e tirar proveito próprio.
Volto a repetir: A deputada eleita começa a fugir dos compromissos com o grupo e com as cidades onde foi votada. Para não encarar as lideranças e a militância que conseguiu mobilizar em torno de seu projeto, atira pedras nas árvores que dão frutos para fugir de conversas que mais cedo ou mais tarde terá que travar com cada um que foi às ruas ou em silêncio ajudou a lhe fazer deputada. 
Os compromissos são muitos. TRABALHAR, pelo visto, é o que mais causa insônia a alguém que leva a vida, em casal, a evitar o povo. Mas Araripina, o Araripe e todas as cidades que deram a esta senhora agressiva e destemperada um mandado, tomarão posição conjunta e firme para cobrar as AÇÕES PROMETIDAS, sabendo os mais experientes que será missão inglória tirar leite dessa pedra. Araripina é palco e exemplo de um longo reinado de 12 anos de um deputado vaidoso e distante que usou a tudo e a todos, e que com a mesma intensidade e covardia traiu a tudo e a todos para, ao final, evitar a disputa, transferindo a tarefa de enfrentar o povo para a esposa, a quem já tinha colocado em evidência na disputa de prefeito com interesses mesquinhos e meramente individuais.
Mas o tempo é senhor da razão. Os dias passarão e os frutos dessa árvore não frutífera teimarão em não aparecer, repetindo o que já ocorre há 12 anos. Enquanto isso, o meu grupo e o meu governo continuarão a trabalhar em vez de criar intrigas. Nossas obras, ainda não vistas claramente por todos, serão finalmente vistas, aplaudidas e aprovadas, pois de um total de quarenta e oito meses de um mandato, usamos apenas 22, ou menos da metade, e mesmo assim já arrumamos a casa e espalhamos obras por todos os recantos do município.
Não cabe aqui aconselhar quem das urnas saiu com os votos que garantiram um mandato. Mas de uma coisa fique certo o casal que parte para completar 16 anos de ocupação de cadeira e de muitos benefícios pessoais na Assembléia Legislativa de Pernambuco: A militância exige espaço no gabinete (que tende a ser elitista, como sempre) e o povo exige ações nas ruas e nos sítios. Portanto, é hora de começar a ouvir com paciência as cobranças sobre promessas feitas e responder com retidão e ações as expectativas geradas. 
Ademais, mesmo tendo eu e minha esposa Roberta sempre militado no mesmo partido, o PSB, não vou aqui fazer lista nem defesa dos partidos abandonados e dos políticos traídos pelo casal que, sem a menor preocupação com os fatos, deixa de produzir frutos para estragar pedras atiradas ao vento e sem direção. 
Nada mais tenho a comentar sobre tão grosseira nota aqui divulgada por uma pessoa que deveria está usando o espaço para congratulações e agradecimentos, e para apresentar projetos e propostas. O meu grupo não precisa de defesa, pois o conjunto das obras e a grandiosidade dos feitos falam por si e emudecem os omissos e desrespeitosos. Só tenho a agradecer as oportunidades vindas do povo e das urnas. Seguir trabalhando e gerando frutos é o meu ofício. Uma lista generosa de realizações já é o meu legado parcial, que certamente e com a força de Deus e ajuda dos correligionários se expandirá, para o bem de Araripina, conforto e felicidade do povo.


ALGUNS CONSELHOS PARA AQUELES QUE GENUINAMENTE QUEREM AJUDAR OS POBRES

Se você está preocupado com a 'justiça social' e quer genuinamente ajudar os pobres a subir na vida de maneira permanente e independente, há alguns procedimentos que você pode seguir.
Sua primeira e imprescindível obrigação para com os pobres é: não se torne um deles e não faça com que outros se tornem um deles. Será muito mais difícil ajudar pessoas pobres se você ou seu vizinho se tornar pobre. Assim como você não deve se tornar pobre, você também não deve defender políticas que levem ao empobrecimento de ricos na crença de que isso levará ao enriquecimento dos pobres. Para o pobre, não interessa se foi você ou o seu vizinho que empobreceu por meio de medidas do governo; a situação dele não melhorará. Um rico empobrecido não cria um pobre enriquecido. A economia não é um jogo de soma zero.
Não sendo pobre, você tem uma escolha: você pode dar o peixe para os pobres comerem ou você pode lhes arrumar um emprego e ensiná-los a pescar o peixe por conta própria — isto é, ensiná-los a serem seres humanos produtivos.
O que nos leva à sua segunda obrigação: se você quer ensinar os pobres a serem independentes e capazes de se auto-ajudar, comece dando o exemplo ainda dentro de sua própria casa. Crie seus filhos de maneira austera. Filhos independentes e não-mimados se tornam mais produtivos, mais solícitos, mais realistas e menos propensos a roubar ou a ser desonestos. No futuro, seu filho poderá servir de exemplo comportamental para aquelas pessoas que você está preocupado em ajudar.
Dado que todos vivemos no mesmo planeta (e não há como fugir dele — vivos), todos enfrentamos o mesmo problema sobre como alocar recursos escassos da maneira mais eficiente possível do modo a satisfazer desejos cada vez maiores (já são quase 7 bilhões de pessoas na terra). Há duas maneiras de se alocar recursos: 1) por meio da força, ou seja, por meio de decretos e coerções governamentais; ou 2) voluntariamente, por meio do sistema de preços fornecido pelo mercado.
Esta segunda maneira é mais duradoura e, logo, preferível para ser adotada com o intuito de sustentar a vida de um enorme número de pessoas. Por isso, é também sua obrigação explicar às pessoas — principalmente aos seus amigos igualmente sedentos por 'justiça social' — como funciona uma economia de mercado e por que apenas ela pode criar a maior quantidade possível de bens e serviços para os mais pobres, melhorando seu padrão de vida. Todo e qualquer sistema econômico socialista sempre culmina em escassez e em racionamento de recursos, exatamente o contrário do que você quer para os mais pobres.
Sua terceira obrigação para com os pobres é dar bons exemplos, de modo que eles se sintam estimulados a emular seu sucesso. Não minta, não roube, não trapaceie e não tome dinheiro das pessoas, tampouco utilize o governo para fazer isso por você. Não enriqueça por meio de políticas governamentais. Não aceite dinheiro nem privilégios do governo — dado que o governo nada cria, tudo o que ele lhe dá foi adquirido coercivamente de terceiros (na esmagadora maioria dos casos, contra a vontade de seus legítimos proprietários), uma medida que gera apenas ressentimento destes pagadores de impostos. Uma civilização que é erigida sobre o roubo e sobre privilégios não pode ser duradoura. Dê o exemplo não contribuindo para o perpetuamento deste arranjo.
Em um futuro muito próximo, será cada vez mais difícil para um indivíduo preservar sua riqueza. Governos falidos ao redor do mundo — consequência econômica inevitável de estados assistencialistas e inchados — estarão sedentos para confiscar quaisquer ativos remanescentes em uma desesperada tentativa de prolongar sua sobrevivência (mas sempre em nome do "bem público"). Os direitos individuais serão abolidos em nome do 'bem comum' e várias leis serão criadas com o intuito de tornar ilegal qualquer medida que vise a proteger a riqueza dos indivíduos mais ricos — e aí sim veremos uma verdadeira caça às bruxas.
Algumas pessoas acreditam que poderão evitar problemas caso voluntariamente entreguem seu dinheiro para o governo (ou peçam para que o governo o tribute). Pode ser, mas o fato é que durante a hiperinflação da França nos anos 1790, os ricos que não fugiram foram decapitados. Talvez a França tenha sido um caso extremo, mas a história mostra que sempre que os ricos foram pilhados por políticos populistas, os resultados não foram bonitos. Portanto, não empreste sua retórica e nem dê seu apoio a políticos ou movimentos políticos que defendam o confisco direto da riqueza dos mais ricos. Além de os pobres nunca terem sido beneficiados por tais medidas (algo economicamente impossível), você estará apenas aumentando o número de pobres.
Portanto, sua quarta obrigação para com os pobres é assegurar parte da sua riqueza para as gerações futuras. Dado que você genuinamente quer ajudar os pobres, acumule o máximo possível de ativos, trabalhe bastante e produza muita riqueza durante seu tempo de vida. Ao produzir riqueza, você não apenas estará empregando pessoas e enriquecendo-as também, como estará produzindo para toda a humanidade uma maior quantidade de bens e serviços. É assim que você fará com que as pessoas subam na vida.
Caso prefira o assistencialismo puro, você também tem a opção de distribuir toda a sua riqueza quando se aposentar ou quando morrer. Quanto mais riqueza você produzir, mais você poderá distribuir. Você tem liberdade de escolha. Em vez de folgadamente defender o esbulho da riqueza alheia, crie você próprio a sua riqueza e então a distribua para os pobres — ou, melhor ainda, empregue-os neste processo de criação de riqueza.
Durante este processo, você terá de saber manter seus ativos a salvo do perigo, evitando que sejam confiscados pelo governo ou que simplesmente sejam esbanjados e dissipados. É neste quesito que você terá seus maiores problemas, muito embora várias famílias já tenham demonstrado ser possível manter sua riqueza ao longo de gerações. Sua riqueza provavelmente estará na forma de ativos produtivos que são difíceis de serem movidos de um país para o outro. Isso tornará mais difícil se proteger do governo doméstico, que estará ávido para confiscar sua riqueza quando ele precisar do dinheiro. Conclusão: você terá de diversificar seus ativos ao redor do mundo, de modo que, quando o governo de um país se tornar muito ganancioso (sempre para ajudar os pobres), você terá outra base de operações da qual operar. Isso irá garantir que você se mantenha fiel à sua primeira obrigação para com os pobres. Quem disse que é fácil concorrer com o amor do governo pelos pobres?
Caso continue preferindo ensinar a pescar em vez de dar o peixe, sua quinta e última obrigação para com os pobres é legar em herança sua riqueza para alguém (ou para um grupo de pessoas) que irá dar continuidade ao seu trabalho de fazer deste mundo um lugar melhor para os pobres viverem, com uma maior produtividade e uma mais eficiente alocação de ativos. Esta poderá ser a tarefa mais difícil de todas.

Ser caridoso com a riqueza dos outros é uma delícia. Arregaçar as mangas e produzir por conta própria aquilo que você quer ver distribuído já é um pouco mais trabalhoso. Mas seu amor genuíno aos pobres servirá de estímulo todas as manhãs. Boa sorte!
Nelci Gomes
Estudante de Direito
Inicio de vida acadêmica na Escola de Engenharia Agronômica - UFRB fazendo parte de alguns movimentos em busca pelo desenvolvimento sustentável. Formada em Técnica Mecânica Industrial pelo IFBA onde no mesmo período conclui o Programa de Formação de Operadores Petroquímico, atualmente cursando Direito

PUBLICIDADE


MENSAGEM DO PREFEITO ALEXANDRE ARRAES A TODOS PROFESSORES


Aos mestres (as) que se dedicam com amor a profissão que abraçou e que contribui diariamente com a transformação da nossa cidade através da educação.

Nosso respeito, gratidão e reconhecimento pelo mérito do conhecimento e da transferência no ensino.

Parabéns Professor!

Alexandre Arraes
Prefeito de Araripina

EDUARDO CAMPOS SERÁ O GRANDE HOMENAGEADO DO CARNAVAL DO RECIFE EM 2015



Eduardo Campos, que antes do acidente, era candidato à Presidência da República, sempre foi um folião assíduo nos blocos e demais atrações do estado. Neste ano, por exemplo, o socialista fez questão de fazer parte do percurso do bloco Galo da Madrugada no chão, no meio do povo. Na época, Eduardo estava acompanhado de sua mulher, a viúva Renata Campos, o prefeito Geraldo Julio, além dos agora eleitos Paulo Câmara (governo) e Fernando Bezerra Coelho (Senado).

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

ROBERTA ARRAES PODE ASSUMIR CARGO DE DEPUTADA ESTADUAL JÁ EM FEVEREIRO DE 2015

Está mais perto do que longe de Roberta Arraes (PSB) assumir uma cadeira na Assembleia Legislativa de Pernambuco. Basta o governador eleito Paulo Câmara (PSB) chamar 3 deputados ou mais para assumir uma secretaria de estado para Roberta ocupar uma cadeira na ALEPE.
Por ser debutante em política ao concorrer pela primeira vez ao cargo eletivo de deputada estadual, a votação de Roberta foi bastante expressiva.
Segundo nossas fontes, Paulo Câmara já sinalizou positivamente para essa possibilidade.

PAULO CÂMARA COMANDARÁ TRANSIÇÃO JÁ EM OUTUBRO


Governador eleito de Pernambuco quer tudo afinado em 1º de janeiro
Comprometido com o avanço nas conquistas acumuladas por Pernambuco nos últimos anos, o governador eleito Paulo Câmara (PSB) pretende iniciar a preparação para a sua futura gestão já neste mês. Em entrevista à Rádio Jornal na manhã da ultima segunda-feira (6), o socialista destacou que quer construir o ambiente necessário para que o Estado prossiga ofertando à população um serviço público eficiente que ajude a melhorar a qualidade de vida dos pernambucanos. “Vamos iniciar a transição já em outubro; começar a pensar o início do nosso governo em janeiro. Um governo de continuidade e que não pode parar em nenhum momento”, assinalou.

Paulo entende que o início da transição ainda esse mês possibilitará que a futura administração atue com a eficiência desejada. Câmara ressaltou que, para isso, contará com a colaboração de um time compromissado com as bandeiras da Frente Popular e com as demandas da sociedade. “Nós queremos estar prontos para governar com pessoas que queiram nos ajudar, com pessoas que tenham a concepção do que entendemos que é melhor para Pernambuco e que a população aprovou”, frisou.

O governador eleito adiantou na entrevista à Rádio Jornal que comandará logo no começo do próximo ano o programa Todos por Pernambuco, com o objetivo de identificar e definir prioridades para a gestão que já estão indicadas no seu programa de governo. “Já no início de 2015, vamos fazer o Todos por Pernambuco, como fizemos em 2007 e em 2011. É um processo de escuta da população que ocorre em todas as regiões do Estado. E vamos pactuar em cada região as suas prioridades em nosso programa de governo. O que vai acontecer de maneira imediata em 2015, o que pode ficar para 2016, 2017 e 2018”, apontou Paulo Câmara.

O socialista pontuou que esse formato de governar tem feito com que as administrações capitaneadas pela Frente Popular consigam atacar os problemas que afetam os pernambucanos e a possibilitar novas ações que colaborem para a transformação do Estado. “É assim que a gente governa, que governou e que vamos governar; com o compromisso com a população. Tenho certeza de que vamos pactuar de maneira correta, transparente e responsável as ações do nosso futuro governo para os próximos quatro anos”, assegurou Paulo, completando: “Vou fazer o que eu sempre fiz. Vou conversar com as pessoas, colocar minhas posições e ouvir”.
 

--


PUBLICIDADE


EM ARARIPINA, O PROGRAMA “MAIS ÁGUA” GARANTE O LÍQUIDO NA TORNEIRA DE QUEM VIVE NA ZONA RURAL

agua2
agua3
A Prefeitura de Araripina, através da Secretaria de Desenvolvimento Rural em parceria com o Governo de Pernambuco implantou no município o maior programa de abastecimento de água, o “Mais Água”, garantindo o líquido mais desejado nas torneiras dos moradores da zona rural, incluindo vilas e povoados. O sistema é totalmente equipado com poço tubular, caixa d’água e tubulação.

agua
O Prefeito Alexandre Arraes tem mantido forte parceria com o Governo do Estado para a implantação de sistemas de abastecimento de água em comunidades da zona rural. As localidades beneficiadas são o povoado do Cavaco (prestes a ser inaugurado), como também em fase conclusiva os sistemas para o Massapê, Feira Nova, Ventania, Bonito 2 e Ponta da Serra.
De acordo com os moradores da comunidade do Cavaco este é um momento histórico e reconhecem o trabalho e o esforço do prefeito Alexandre Arraes de trazer água para a torneira de quem vive no campo. “O prefeito está melhorando a nossa qualidade de vida, obrigada pelo esforço”, enfatiza a dona de casa Rosa, residente no Cavaco.
agua1agua5Várias famílias se reclamavam com problemas de falta d’água que insistem no período de estiagem, sofrimento para os moradores que moram mais distantes da cidade. Com tudo isso a Prefeitura de Araripina na gestão “Unidos por Um Novo Tempo” trabalha a todo vapor e traz a alegria e a certeza de tempos melhores para a família sertaneja.
ASCOM – ARARIPINA (Fotos: Ana Abrantes)

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

AÉCIO NEVES (PSDB) CONSEGUE VIRADA HISTÓRICA E ESTÁ NO 2º TURNO

Após cair de forma vertiginosa nas pesquisas com a entrada de Marina Silva (PSB) na disputa, o senador tucano consegue reação histórica e chega ao segundo turno da mais imprevisível eleição das últimas décadas.

Há dez dias, em um voo entre o Rio de Janeiro e Uberaba, quando ainda aparecia a dez pontos de Marina Silva (PSB), Aécio Neves (PSDB) fez duas afirmações a ÉPOCA. A primeira: "Com 25% estarei no 2º turno", mesmo índice que ele afirmava ser necessário para chegar à segunda fase da eleição até minutos antes da morte de Eduardo Campos (PSB), quando a eleição presidencial se tornou a mais imprevisível da história. A segunda: “Vou estar no 2º turno. Tem de perguntar para ela (Marina) o que ela vai fazer”, disse ao ser perguntado se apoiaria a candidata socialista contra Dilma Rousseff. Por mais que parecesse improvável àquela altura, Aécio estava certo.

Após especializar-se em viradas históricas em Minas Gerais nos últimos anos, tanto para o governo do estado quando para a prefeitura da capital, o tucano consegue hoje a maior reviravolta em um 1º turno de eleições presidenciais desde a redemocratização do país.


"Estamos apenas na metade da travessia e vamos concluí-la com a mesma determinação", disse Aécio após a confirmação de sua ida ao 2º turno. “A razão do nosso êxito foi a verdade.”

ELEIÇÕES 2014: RAIO X DA VOTAÇÃO DE SOCORRO E ROBERTA NAS DEZ CIDADES DO ARARIPE

Araripina – Socorro Pimentel 16.249 X 14.691 Roberta Arraes
Trindade – Roberta Arraes 3.846 X 1.623 Socorro Pimentel
Ipubi – Socorro Pimentel 5.458 X 1.954 Roberta Arraes
Ouricuri – Socorro Pimentel 3.702 X 2.086 Roberta Arraes
Exu – Roberta Arraes 1.392 X 302 Socorro Pimentel
Bodocó – Socorro Pimentel 2.946 X 1.259 Roberta Arraes
Moreilândia – Roberta Arraes 1.943 X 12 Socorro Pimentel
Granito – Roberta Arraes 1.157 X 47 Socorro Pimentel
Santa Cruz – Socorro Pimentel 2.275 X 184 Roberta Arraes
Santa Filomena – Roberta Arraes 1.343 x 758 Socorro Pimentel


Com informações do Jorge Posseti

PAULO CÂMARA É ELEITO GOVERNADOR NO PRIMEIRO TURNO COM A MAIOR VITÓRIA DO BRASIL



Socialista obteve 68,09% dos votos e 1, 6 milhão à frente do segundo colocado

"Credito esta vitória à consciência do povo pernambucano de que a forma de governar que Eduardo Campos e a Frente Popular implantaram no Estado é a correta. O modelo que olha para os que mais precisam, escuta a população, é transparente e entrega resultados." Assim, o governador eleito Paulo Câmara (PSB) definiu a sua eleição para o Governo de Pernambuco, no primeiro turno, confirmada neste domingo (5). Com 68,1% dos votos válidos, a 99% da apuração, o socialista conquistou a maior vitória entre todos os estados brasileiros, impondo sobre seu adversário uma vantagem de mais de 1,6 milhão de votos.

O socialista concedeu entrevista coletiva na noite deste domingo, no Recife Monte Hotel, em Boa Viagem, para falar do resultado que confirmou sua missão de, a partir de janeiro de 2015, levar adiante as transformações iniciadas em Pernambuco pelo ex-governador Eduardo Campos. Paulo estava acompanhado de seus companheiros de chapa majoritária: o vice, Raul Henry (PMDB), e Fernando Bezerra Coelho (PSB), que também foi eleito neste domingo para o Senado. Ao lado do candidato vitorioso também estavam o prefeito do Recife,  Geraldo Julio (PSB), os filhos e a viúva de Eduardo, Renata Campos, o presidente do PSB Estadual, Sileno Guedes, e outras lideranças da Frente Popular.

"Quero dizer ao povo de Pernambuco que conte comigo,  com Fernando, Raul e toda Frente Popular. Vamos continuar essa caminhada iniciada em 2007 e vamos levá-la a muitos outros avanços. Pernambuco terá um governador que é um servidor público de vocação e que trabalhará para melhorar a qualidade de vida de todos", garantiu Paulo, prometendo "pegar no serviço", como ensinava Eduardo.

Paulo lembrou a tristeza de não ter mais o ex-governador Eduardo Campos entre nós, mas voltou a afirmar que honrará o legado do líder. "Convivi com Eduardo por mais de 20 anos e participei de seu Governo do primeiro ao último dia. Ele fará muita falta, mas aprendi muito com ele e vou fazer o que me pediu, quando me convidou para assumir esta missão: cuidar do povo pernambucano", disse o governador eleito.

Fernando Bezerra, por sua vez, apontou a dimensão da vitória do companheiro. "Eu sempre disse que quanto mais votos Paulo tivesse, mais líder ele seria. A vitória que ele teve confirmou isso. Ele é o meu líder. E o de todos nós", afirmou o futuro senador, que por sua vez impôs uma vantagem de mais de 1 milhão de votos sobre o principal adversário, com 64,36% dos votos válidos.

PRAÇA - Tradicional ponto de comemorações da Frente Popular, a Praça de Casa Forte recebeu de abraços abertos, no início da noite, antes da coletiva, o futuro governador de Pernambuco. Ao lado do prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB) e de familiares do ex-governador Eduardo Campos, Paulo percorreu as ruas que contornam o equipamento em carro aberto. Com o punho serrado para o ar, o socialista demonstrava a mesma vontade que exibiu durante toda a corrida eleitoral. O gesto foi exaltado pelo populares que fizeram questão de se misturar aos militantes em comemoração à continuidade das transformações vivenciadas pelo Estado.

Créditos das fotos nos nomes dos arquivos


--
Assessoria de Imprensa do PSB